EFEParis

O presidente da França, Emmanuel Macron, comemora neste domingo a festa nacional do país com o tradicional desfile militar no qual esteve acompanhado este ano por outros nove países com os quais impulsionou a força militar europeia de atuação rápida.

A cooperação europa tem assim um lugar central neste dia, com a participação de cerca de 4.300 militares, 196 veículos, 237 cavalos, 69 aviões e 39 helicópteros.

Macron deu começo à cerimônia passando revista às tropas a bordo de um veículo militar e a pé na avenida de Champs-Elisées, onde foi recebido com vaias e assobios esporádicos por alguns cidadãos.

Na tribuna o esperavam a chanceler alemã, Angela Merkel; o "número dois" do governo britânico, David Lidington; e a ministra de Defesa espanhola, Margarita Robles.

Com a chamada Iniciativa de Intervenção Europeia (IEI), assinada em 2018, Macron quer fomentar uma cultura defensiva comum que possibilite intervir militarmente em qualquer emergência.

A presença em Paris de tropas de Espanha, Alemanha e Portugal, entre outras, ressalta a vontade conjunta de atuação e é considerada pelo presidente francês como um "bom símbolo" do desenvolvimento da Defesa europeia, segundo disse no sábado em discurso para as Forças Armadas francesas.

A exibição militar francesa apostou na inovação, com a mostra das últimas tecnologias disponíveis para as suas tropas: drones, robôs e um "flyboard", plataforma voadora que pode atingir 190 km/h e tem uma autonomia de quase dez minutos. EFE

mgr/ma

(foto) (vídeo)