EFEHavana

Os presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Bolívia, Luis Arce, participarão na próxima sexta-feira da XXI Cúpula de Chefes de Estado e de Governo da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (Alba), informaram fontes diplomáticas à Agência Efe nesta quarta.

As embaixadas desses países em Cuba confirmaram a presença dos dois chefes de Estado na sexta-feira em Havana para este fórum regional, anunciado ontem pelo Ministério das Relações Exteriores cubano (Minrex).

A Efe tentou, sem sucesso, entrar em contato com a legação nicaraguense em Havana.

O primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas, Ralph Gonsalves, que também participará da cúpula, deve chegar a Cuba hoje, segundo o Minrex.

A reunião da Alba acontecerá dez dias antes da Cúpula das Américas, organizada de 6 a 10 de junho, em Los Angeles (EUA), evento para o qual a Casa Branca indicou que não convidará Cuba, Venezuela e Nicarágua em meio a críticas de Bolívia, México, Argentina, Honduras, Chile, Panamá e alguns países do Caribe.

Os Estados Unidos adiantaram inicialmente que não iriam convidar Cuba, Venezuela e Nicarágua porque, segundo a Casa Branca, "não respeitam a democracia".

Mais tarde, à medida que a polêmica se intensificava, Washington deu a entender que estava considerando opções para que pudessem participar, mas não em igualdade de condições com os demais.

A menos de duas semanas do evento, os EUA não esclareceram o mistério e não divulgaram a lista final de participantes, apesar de já terem começado a enviar os convites.

Os líderes da Alba "compartilharão estratégias comuns de desenvolvimento" e "analisarão a situação política regional", disse o Minrex em um breve comunicado.

O fórum de integração, criado em 2004 por Fidel Castro (Cuba) e Hugo Chávez (Venezuela), costuma realizar as cúpulas de seus líderes no final do ano. A anterior foi em dezembro de 2021, também em Havana.

Naquela ocasião, foram discutidas questões de cooperação interna e foi lançada a ideia de produzir conjuntamente produtos agroalimentares e medicamentos.

Atualmente, a aliança conta com dez membros (Antígua e Barbuda, Bolívia, Cuba, Dominica, Granada, Nicarágua, São Cristóvão e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e Venezuela) e três convidados especiais (Haiti, Síria e Suriname). EFE