EFEBuenos Aires

O técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, disse nesta quinta-feira estar preocupado com a situação econômica da Argentina, mas descartou a possibilidade de seus jogadores quererem deixar o país em busca de contratos melhores.

"Somos realistas, observamos, e as coisas estão difíceis e vão continuar difíceis, pelo que se pode interpretar. Enquanto pudermos nos sustentar e os jogadores estiverem também arraigados ao que temos pela frente e ao que vamos viver, não temos por que nos preocuparmos", respondeu Gallardo ao ser perguntado se teme perder jogadores devido à crise.

Nas eleições primárias do último domingo, o peronista Alberto Fernández obteve cerca de 47% dos votos, 15 pontos percentuais a mais que o atual presidente da Argentina, Mauricio Macri, que disputará a reeleição em outubro.

O resultado eleitoral inesperado levou a uma hecatombe nos mercados financeiros. Nos últimos dias, a bolsa de valores de Buenos Aires perdeu mais de 10 mil pontos percentuais, e o preço do dólar saltou da casa dos 40 pesos para a dos 60 pesos, um alta de mais de 36%.

"Outras coisas, sim, me preocupam. Como cidadão, me preocupa o que estamos vivendo e o que estamos por atravessar neste tempo. E, bom, não quero evitar essa opinião, mas vamos nos enfocar no que temos pela frente e vamos continuar apostando no grupo que montamos", declarou o 'Muñeco'. EFE

sam/dr