EFERabat/Madri

As autoridades de Marrocos e Espanha anunciaram nesta quarta-feira o desmantelamento conjunto de uma célula do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) composta por quatro integrantes.

Segundo informou o Escritório Central de Investigação Judicial (BCIJ, órgão antiterrorista marroquino) em comunicado, o líder da célula foi preso na Espanha, enquanto os outros três membros foram detidos na província de Nador, no nordeste do Marrocos.

Esses três integrantes da rede foram presos em Farjana e Beni Nsar, e um deles é irmão de um jihadista ativo nos combates na região entre Síria e Iraque.

Simultaneamente, a polícia espanhola prendeu em Guadalajara, perto de Madri, um homem marroquino de 31 anos considerado o líder da célula, com uma grande atividade nas redes sociais e em grupos de mensagens orientadas para a distribuição de material multimídia a favor do EI.

Entre o material armazenado e divulgado, o detido em Guadalajara possuía vídeos que exaltam a organização e seus líderes. As imagens incitam ao terrorismo jihadista com imagens de violência explícita do EI, além de fornecerem instruções para a elaboração de explosivos caseiros e atentados.

Segundo as autoridades marroquinas, os quatro presos, com idades entre 24 e 39 anos, "tinham aderido às campanhas de propaganda dos atos sanguinários do EI em represália pela morte do suposto chefe dessa organização terrorista.

Os investigadores também averiguaram que o detido em Guadalajara tinha organizado encontros noturnos em domicílios na cidade espanhola de Melilla, no continente africano, e em localidades marroquinas perto da fronteira com a Espanha.