EFEMiami (EUA.)

O ator americano Matthew McConaughey fez um apelo pelo fim do que classificou como "epidemia" de tiroteios em massa nos Estados Unidos, em carta publicada pouco depois do caso ocorrido em sua cidade natal, Uvalde, no Texas, em que 19 alunos e dois professores foram mortos em uma escola primária.

"Como americanos, texanos, mães e pais, é hora de reavaliar e renegociar nossos desejos, a partir de nossas necessidades", indicou o astro, em postagem no Twitter.

"Essa é uma epidemia que podemos controlar", afirmou McConaughey no texto.

O ganhador do Oscar em 2014, anteriormente, já havia se posicionado favorável a uma "posse responsável de armas" e contra o uso indiscriminado de armas de assalto.

"Todos sabemos que podemos fazer melhor. Devemos fazer melhor. Devem ser tomadas ações para que nenhum pai tenha que passar pelo que estão passando os pais de Uvalde e outros antes deles", disse o ator.

McConaughey encerrou o texto oferecendo preces aos familiares das vítimas do massacre de ontem.

As autoridades do Texas confirmaram na noite desta terça-feira que 19 crianças e dois adultos foram assassinados depois que um adolescente, de 18 anos, entrou armado e abriu fogo na Robb Elementary School, em Uvalde.

O autor do massacre, identificado como Salvador Ramos, foi morto por policiais, depois de ainda deixar diversos feridos.

Um porta-voz da polícia local afirmou que ainda está sendo investigado se a escola foi um alvo premeditado do atirador ou se ele entrou nela por causa de sua proximidade com o local de um acidente de trânsito que o jovem se envolveu pouco antes do crime.

Baleada pelo neto, a avó de Ramos está viva e hospitalizada, e as autoridades locais estão tentando localizar o avô. EFE