EFELa Paz

As Forças Armadas da Bolívia e a Polícia Boliviana pediram neste domingo ao presidente do país, Evo Morales, que renuncie ao cargo para pacificar o país, imerso em uma crise política e social desde as eleições gerais de 20 de outubro.

Naquele pleito, o presidente Evo Morales foi reeleito em primeiro turno para o quarto mandato consecutivo em meio a denúncias de fraude por parte da oposição em relação à apuração dos votos.

O comandante-em-chefe das Forças Armadas, Williams Kaliman, e o comandante da Polícia Boliviana, Yuri Calderón, leram comunicados nos quais, em nome das corporações, pediram a renúncia do governante.