EFEMadri

O Ministério da Saúde da Espanha anunciou nesta quinta-feira que o país registrou mais 48 mortes em decorrência da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, o menor número desde meados de março.

No quinto dia consecutivo em que a marca de óbitos fica abaixo de 100, o total de falecimentos passou a ser de 28.090. Enquanto isso, houve novos 344 casos, fazendo a quantidade geral chegar a 233.037.

Os números divulgados hoje, no entanto, não contam com dados referentes à Catalunha, uma das mais afetadas, devido "problemas de validação".

Depois que esses dados forem contabilizados, o número final de infecções será de cerca de 400 e o de mortes em 50, afirmou, durante entrevista coletiva, o porta-voz do Ministério da Saúde para a epidemia, o epidemiologista Fernando Simón.

Diante desses números, Simón considerou que "a evolução da epidemia é muito favorável" na Espanha, embora insista em pedir "prudência" aos cidadãos, pois sempre existem "pequenos focos" de infecção.

Nesse sentido, ele expressou sua preocupação com as imagens de hoje nas praias de Barcelona, que já podiam ser usadas para banhos de sol e em que se viam numerosos casos de pessoas em um grupo e falta de respeito à distância social recomendada, apesar da vigilância policial.

Essas são "situações que não gostamos de ver. Não há consciência limpa na população", lamentou.