EFELondres

Os ministros da Saúde do Grupo dos Sete (G7) - grupo de países com a economia mais desenvolvida do mundo -, se reúnem nesta segunda-feira, a pedido da presidência britânica, para analisar estratégias contra a variante ômicron do coronavírus, indicou o ministério da Saúde do Reino Unido.

Após a reunião será divulgado um comunicado, disse um porta-voz do ministério britânico à Agência Efe.

O G7 é formado por Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Itália e Japão, além da União Europeia como convidada.

Na qualidade de anfitrião, a reunião será presidida pelo ministro da Saúde do Reino Unido, Sajid Javid, que mais tarde comparecerá perante o Parlamento para explicar as restrições anunciadas no último sábado para travar a propagação do ômicron neste país.

Essas medidas, que os parlamentares votarão no final do dia, incluem o uso de máscara em alguns locais fechados a partir de amanhã, um teste de PCR para todos os viajantes na chegada ao Reino Unido e o isolamento até obterem um resultado negativo e aceleração da dose da vacina de reforço.

Sobre este último ponto, o Comitê Misto de Vacinação e Imunização, que assessora o governo, deverá fornecer hoje mais detalhes.

A variante ômicron, que levou muitos países a suspender voos com a África Austral, é motivo de preocupação para a Organização Mundial da Saúde (OMS) devido às suas cerca de 30 mutações e pela sua aparente maior transmissibilidade e risco de reinfecção, embora ainda faltem dados para determinar o seu impacto.

O Reino Unido detectou até agora nove infecções, três na Inglaterra e seis na Escócia, embora se acredite que o vírus esteja mais disseminado.

O governo britânico proibiu voos de um total de dez países africanos, exceto para cidadãos ou residentes britânicos, que devem ficar confinados em um hotel designado, pagando os custos. EFE