EFEIstambul

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou nesta quinta-feira que a captura da mulher de Abu Bakr al Baghdadi, líder do Estado Islâmico (EI) que morreu no mês passado, aconteceu há mais de um ano.

Ontem, o próprio chefe de governo revelou a prisão, que foi feita pelas forças militares do país que lidera, sem que fossem revelados detalhes sobre a ação.

"A mulher dele está há um ano e meio em nossas mãos", afirmou hoje Erdogan.

O presidente da Turquia usou a prisão para comparar a forma com que "feitos" como esse são divulgados, a partir da morte de Al Baghdadi, há pouco mais de dez dias, em operação liderada pelo esquadrão de elite das forças dos Estados Unidos.

"Baghdadi cometeu suicídio em um túnel. Eles (Estados Unidos) fizeram uma grande campanha de comunicação com isto. Nós prendemos sua esposa, mas não fizemos nenhum alarde sobre isso", afirmou o presidente, ontem, durante um discurso em Ancara, capital do país. EFE

lvm-as/bg