EFENova Délhi

Ao menos cinco pessoas morreram nesta quinta-feira nas instalações do Instituto Serum, na Índia, que produz a Covishield, vacina contra o novo coronavírus desenvolvido pela universidade de Oxford, no Reino Unido, e pela companhia AstraZeneca.

As chamas começaram em uma área do grande complexo da sede central do instituto, o maior fabricante de agentes imunizantes no mundo -, em volume -, localizado na cidade de Pune, no estado de Maharashtra, segundo relatou no Twitter o presidente do Serum, Adar Poonawalla.

O dirigente do instituto explicou que o fogo não afetará os envios da Covidshield, pois, segundo ele, há "múltiplos prédios de produção".

Além disso, Poonawalla destacou que fogo só havia destruído um pequeno número de unidades produtivas de um dos edifícios. Pouco depois da primeira mensagem, no entanto, o presidente do Serum lamentou que havia registro de mortes, sem entrar em detalhes.

O chefe do serviço de bombeiros do instituto, Prashant Ranpise, informou posteriormente à Agência Efe que foram resgatados cinco corpos do local do incêndio e que nove pessoas puderam ser resgatadas com vida.

"Ainda desconhecemos a causa do incêndio. A operação de resgate continua, mas ainda não controlamos o fogo", garantiu o líder da equipe de bombeiros.

Na semana passada, o Serum distribuiu cerca de 5,6 milhões de doses de vacina, para, pelo menos, 12 localidades da Índia, como etapa prévia ao início da campanha de vacinação contra o novo coronavírus no país, que tem 1,35 bilhão de habitantes. EFE

ssk-mt/bg