EFENairóbi

A Nigéria caminha para ser declarada livre da pólio, já que não há registros desta doença há três anos no país, informou nesta quarta-feira a Organização Mundial de Saúde (OMS) e as autoridades do país.

Apesar deste grande "passo", o diretor-executivo da Agência Nacional de Desenvolvimento para a Saúde (NPHCDA), Faisal Shuaib, pediu que essa conquista seja comemorada com "uma cautelosa euforia".

"A conquista evidentemente não teria sido possível sem as estratégias adotadas contra a pólio e contra outras doenças preveníveis por vacinação", disse Shuaib, em comunicado.

O último surto de pólio na Nigéria - e em tudo o que a OMS considera região africana, que não inclui alguns países subsaarianos como Somália e Sudão do Sul - foi declarado em 2016 no nordeste do país.

Desde aquela epidemia, a Nigéria desenvolveu "esforços elogiáveis" para acabar com o vírus, segundo o encarregado da Nigéria da OMS, Peter Clement.

A Nigéria terá que divulgar os últimos dados em março de 2020 e se for comprovado que não houve nenhum caso novo, a região inteira será declarada livre da pólio na metade de 2020, deixando apenas a região do Mediterrâneo Oriental - que inclui o norte da África, Oriente Médio e o Oriente Distante - como a única com casos da doença no mundo todo.