EFECidade do Vaticano

O papa Francisco lembrou neste domingo a chegada do homem à Lua há 50 anos e pediu que "desafios ainda maiores" sejam superados, mas centrados no planeta Terra, como a proteção dos fracos e a preservação do meio ambiente.

"Queridos irmãos e irmãs, ontem fez 50 anos que o homem pisou na Lua, realizando um feito extraordinário", lembrou o pontífice após oração do Angelus, da janela do palácio apostólico.

Francisco, diante de centenas de pessoas que o escutavam na Praça de São Pedro, pediu que a façanha seja inspiração para superar desafios terrenos.

"Que a lembrança daquele grande passo para a humanidade possa despertar o desejo de progredir juntos para metas ainda maiores: mais dignidade para os fracos, mais justiça entre os povos e mais futuro para a nossa casa comum", o planeta Terra, desejou.

O homem chegou ao único satélite natural da Terra pela primeira vez no dia 20 de julho de 1969, quando os astronautas americanos Neil A. Armstrong e Buzz Aldrin foram os primeiros pisar na Lua.

Na ocasião, tal conquista foi celebrada pelo então papa Pablo VI no observatório astronômico do palácio de Castel Gandolfo, próximo de Roma.

Após o pouso lunar, o pontífice enviou uma mensagem aos três astronautas americanos - o terceiro, Michael Collins, ficou no módulo espacial orbitando a Lua - abençoando sua missão.

"Honra, saudações e bênçãos a vocês, conquistadores da Lua, pálida luz das nossas noites e nossos sonhos. Levai sobre ela, com sua viva presença, a voz do Espírito, o hino a Deus, o nosso Criador e Pai", dizia da mensagem de Paulo VI.