EFESydney (Austrália)

O primeiro-ministro do estado de Victoria, na Austrália, Daniel Andrews, anunciou nesta terça-feira que será imposto confinamento obrigatório de quatro semanas a moradores de dez regiões da cidade de Melbourne, após aumento no número de casos de infecção pelo novo coronavírus.

A medida passará a valer a partir de 23h59 desta quarta-feira (hora local) e ficará em vigor, pelo menos, até 29 de junho, segundo detalhou o chefe de governo local, durante entrevista coletiva.

Andrews ainda revelou que está sendo aberta uma investigação sobre os hotéis de Melbourne, pela forma com que procederam com pessoas vindas do exterior no fim de maio e início de junho. A suspeita é que houve descumprimento de normas de precaução.

O governo de Victoria ainda pedirá que o primeiro-ministro da Austrália limite os números de voos internacionais para a cidade, com o objetivo de reduzir o número de pessoas nas hospedagens reservadas para o cumprimento do confinamento obrigatório.

No estado, foram registrados 71 casos de infecção pelo novo coronavírus, a maioria ligada ao surto do norte de Melbourne, o que eleva o número total para 2.099.

Em todo o país, desde o início da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo patógeno, houve 7.760 resultados positivos, em testes de diagnóstico, além de 104 mortes.