EFEAssunção

As autoridades antidrogas do Paraguai apreenderam mais de 82 toneladas de maconha e destruíram 413 hectares de cultivos em uma operação realizada no departamento de Amambay, no leste do país, junto à fronteira com o Brasil.

A Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) afirmou nesta terça-feira em comunicado que a operação Nova Aliança XIX, realizada durante 12 dias com o apoio da Polícia Federal do Brasil, terminou com o confisco e incineração de 81.900 quilos de maconha picada, 800 quilos de droga empacotada e 800 quilos de semente.

"Os cultivos estavam localizados em terrenos elevados e por isso foram utilizados helicópteros da Polícia Federal, da Força Aérea Paraguaia e da Marinha Nacional para a detecção e a entrada da força operacional nos centros de aprovisionamento", detalhou o relatório.

Segundo os cálculos da Senad, a operação causou um prejuízo econômico às organizações de narcotráfico de US$ 39,6 milhões. Além disso, foram desarticulados 103 acampamentos clandestinos, escondidos nas zonas florestais, onde se armazenava a cannabis que posteriormente era enviada ao Brasil.

O Paraguai é o maior produtor de maconha da América do Sul e o Brasil o principal destino dessa droga, embora também seja frequente a apreensão de carregamentos com destino a Argentina, Chile e Uruguai. EFE

lb/cs/rsd