EFEBelgrado

A Polícia de Belgrado expulsou à força centenas de manifestantes que tinham invadido neste sábado a sede da "RTS", a emissora pública da Sérvia, durante uma manifestação contra o presidente do país, Aleksandar Vucic.

A ação da polícia começou por volta das 20h30 GMT (17h30 em Brasília), duas horas depois de parte dos manifestantes ter deixado o protesto e invadido o edifício onde funciona a emissora estatal.

A invasão foi liderada por Bosko Obradovic, presidente do partido de extrema direita "Dversi", que afirmou que os manifestantes deixariam o local no início da noite.

"Não permitiremos que Aleksandar Vucic minta para o povo. Grande mentiroso, seu fim chegou! A partir de hoje, a 'RTS' será livre", disse Obradovic, em discurso transmitido pela emissora local "N1".

Após a intervenção, os policiais isolaram o edifício, que segue cercado por centenas de manifestantes que gritam palavras de ordem contra o governo e as forças de segurança.

O ministro do Interior da Sérvia, Nebojsa Stefanovic, acusou os manifestantes de terem agido com violência contra os jornalistas da "RTS" e afirmou que todos os culpados seriam levados à Justiça.

Dezenas de milhares de manifestantes foram às ruas de Belgrado neste sábado em um novo protesto contra Vucic, o 15º consecutivo.

As manifestações começaram para denunciar ataques contra críticos do governo e exigir que o presidente esclareça essas agressões. Os opositores exigem mais liberdade de imprensa e instituições independentes, acusando a "RTS" de beneficiar Vucic.