EFELisboa

Portugal chegou neste domingo a 1.912 mortes por Covid-19 contabilizadas desde o início da pandemia, após somar 13 óbitos nas últimas 24 horas, a quantidade mais alta desde o dia 9 de julho.

Segundo os dados divulgados pela Direção-Geral de Saúde, no dia anterior tinham sido registradas cinco novas mortes diretamente relacionadas à doença.

No dia 9 de julho, a pandemia se expandia pela região de Lisboa e o governo precisou tomar medidas para conter a disseminação do coronavírus Sars-CoV-2.

Nas últimas 24 horas, Portugal registrou 552 novos casos, menos que os 849 do sábado passado e dos mil que o primeiro-ministro, António Costa, prevê para a próxima semana. É habitual que os dados de domingo sejam mais baixos porque há menos notificações durante o fim de semana.

Ao todo, desde março, o país europeu acumula 68.577 casos de Covid-19, dos quais pouco mais de 21 mil ainda estão ativos. A pandemia começou a se acelerar nas últimas duas semanas, situação já esperada pelas autoridades portuguesas devido à volta das férias e à abertura das escolas, o que levou o governo a adotar novas medidas.

O país inteiro está em "contingência" desde o dia 15, com restrições de horário para os estabelecimentos comerciais, que não podem abrir antes das 10h e precisam fechar entre 20h e 23h.

As reuniões estão limitadas a dez pessoas, mas há cenários com regras mais rígidas: nas praças de alimentação de shoppings e em cafeterias e resturantes localizados a menos de 300 metros de uma escola só podem haver quatro pessoas por mesa. EFE

pfm/vnm