EFEPequim

O presidente do Cazaquistão, Kassym-Jomart Tokayev, destacou nesta quarta-feira, no primeiro dia de sua visita oficial à China, as "boas relações históricas" entre os dois países e o forte crescimento do comércio bilateral, que no ano passado aumentou 11,4% em até US$ 12 bilhões.

Na abertura da sexta sessão do Conselho Empresarial Cazaquistão-China, diante de representantes empresariais chineses e cazaques, Tokayev enfatizou que a China se tornou um dos maiores parceiros econômicos e comerciais de seu país.

Somente na primeira metade de 2019, o comércio entre os dois países aumentou 31%, atingindo US$ 6,8 bilhões.

Além disso, o mandatário cazaque afirmou que o país da Ásia Central fez esforços significativos para criar um clima de investimentos favorável, já que ocupa atualmente a 28ª posição na lista do Banco Mundial dos melhores países para fazer negócios.

Desde sua independência após a dissolução da União Soviética, o Cazaquistão atraiu mais de US$ 300 bilhões em investimentos estrangeiros diretos, liderando os países da Ásia Central, afirmou o presidente.

Tokayev também destacou as possibilidades do país em relação ao desenvolvimento de corredores de transporte entre a Ásia e a Europa, com ferrovias e estradas internacionais que permitem o transporte de mercadorias da China para a Europa e vice-versa em cerca de 15 dias.

Uma das prioridades do Cazaquistão, disse, é o desenvolvimento de uma nova economia baseada em inovação e novas tecnologias, para a qual ele considera a "cooperação bilateral com a China, "um reconhecido líder mundial" importante neste campo.

Neste sentido, ele disse ter interesse em estabelecer parques tecnológicos e centros de alta tecnologia em conjunto com empresas chinesa.

Além disso, entre as áreas de cooperação bilateral, o presidente cazaque também citou a agricultura e destacou a enorme escala do mercado chinês e as oportunidades que oferece para as exportações agro-alimentares de seu país.

Ele disse que as exportações de trigo do Cazaquistão para a China atingiram as 550 mil toneladas no ano passado e que esse volume pode ser multiplicado por 3,5 até atingir 2 milhões de toneladas.

Posteriormente, Tokayev ofereceu uma leitura na Academia Chinesa de Ciências Sociais e se reuniu com Yang Jiechi, um dos mais influentes membros do Politburo do Partido Comunista Chinês (PCCh).

"A China é nosso vizinho, um país amigo, a segunda maior economia do mundo. O Cazaquistão atribui grande importância a esta visita", afirmou o presidente, durante seu encontro com Yang.

O mandatário cazaque foi recebido pelo primeiro-ministro chinês Li Keqiang e, mais tarde se encontrará com o presidente Xi Jinping.

Amanhã, Kassym-Jomart Tokayev deve se reunir com o presidente da Assembleia Nacional Popular (Parlamento) chinesa, Li Zanshu, e viajar para a cidade de Hangzhou, na província de Zhejiang, sede do gigante do comércio eletrônico chinês Alibaba, para um encontro com o presidente Jack Ma.