EFEWashington

O presidente da Colômbia, Iván Duque, se reuniu nesta quarta-feira com representantes nos Estados Unidos do chefe da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente interino do país em 23 de janeiro.

O encontro foi revelado pelo próprio Duque, que divulgou uma mensagem no Twitter contando sobre a reunião que teve com o embaixador de Guaidó em Washington, Carlos Vecchio.

"Nos reunimos com o embaixador do governo legítimo da Venezuela, Carlos Vecchio. Expressamos nosso apoio ao restabelecimento da democracia e facilitaremos o que for necessário para o fornecimento de ajuda humanitária aos irmãos venezuelanos", escreveu Duque.

Em vídeo divulgado posteriormente pelo Ministério de Relações Exteriores da Colômbia, Duque avaliou que o encontro foi muito importante por ter servido para reiterar o compromisso de seu governo com os "irmãos venezuelanos que fugiram da ditadura".

"Essa conversa serviu para reiterar que a Colômbia seguirá trabalhando com os demais países do Grupo de Lima e com a comunidade internacional para que o trabalho diplomático seja cada dia mais efetivo. E para reiterar que a Colômbia fará tudo o que estiver no alcance de nossas mãos para poder fornecer ajuda humanitária ao nosso país irmão", concluiu Duque na gravação.

Já Vecchio afirmou que uma Venezuela livre beneficiaria toda a região, especialmente a Colômbia.

Duque está em visita oficial aos EUA e será recebido pelo presidente americano, Donald Trump, na tarde de hoje. Os dois conversão sobre os esforços para restaurar a democracia na Venezuela e sobre outros assuntos de interesse bilateral.