EFEMoscou

O presidente de Belarus, Alexandr Lukashenko, fez um apelo nesta sexta-feira para que a população não vá às ruas para protestar e denunciou que as manifestações são uma atitude agressiva fomentada fora do país.

"Não vá para as ruas agora. Entenda que você e seus filhos estão sendo usados como buchas de canhão", afirmou o mandatário recém-reeleito, durante reunião de cúpula do governo, segundo a agência de notícias local "Belta".

Lukashenko, que venceu o pleito do último dia 9, garantiu não ter qualquer repreensão a fazer às forças de segurança, que estão sendo acusadas por opositores e no exterior de atuarem de maneira desproporcional.

"Seja como for, nós somos eslavos e se uma pessoa caiu e está no chão, não devemos atingi-la. Em outras palavras, deve haver alguma contenção", disse o presidente.

Ao mesmo tempo, o chefe de governo indagou retoricamente: "Como deve atuar um uniformizado?", em referência aos agentes.

O presidente de Belarus, ainda tentou mostrar algum posicionamento crítico, ao dizer que as agressões aos manifestantes não são corretas, mas logo afirmou que centenas de policiais ficaram feridos, inclusive, um deles está "inválido por toda a vida".