EFEBagdá

O primeiro-ministro do Iraque, Mustafa al Kazemi, convocou nesta sexta-feira eleições parlamentares para junho de 2021, apenas três meses após receber luz verde do legislativo para liderar o país e chegar ao poder com a promessa de um pleito antecipado dentro de um ano.

"Anuncio que 6 de junho de 2021 é a data das eleições parlamentares, e estamos trabalhando com todos os nossos esforços para protegê-las e torná-las um sucesso", declarou o chefe de governo em um pronunciamento transmitido em rede nacional de televisão.

Em seu discurso, o premiê pediu ao Parlamento para enviar a nova lei eleitoral ao presidente Barham Saleh para ratificação antecipada e disse que as eleições do próximo ano serão realizadas na presença de observadores internacionais.

Ele também prometeu que a Comissão Eleitoral trabalhará de maneira independente e que todas as forças políticas receberão proteção e atenção igualmente.

A coalizão mais votada nas eleições parlamentares estará no comando quando chegar a hora de apresentar um candidato a primeiro-ministro ao presidente iraquiano, que instruirá o eleito a formar um governo dentro de 30 dias a partir da data de sua nomeação.

O Parlamento iraquiano ratificou a nomeação de Al Kazemi em maio passado, seis meses após a renúncia de seu antecessor, Adel Abdelmahdi, em meio a uma onda de protestos contra a corrupção e o desemprego, o que deixou pelo menos 600 mortos e milhares de feridos.

A nomeação marcou o fim do mandato de cinco meses de Abelmahdi como interino após as tentativas fracassadas de dois outros candidatos propostos pelo presidente para formar um governo.

Desde o início, Al Kazemi apoiou os protestos que derrubaram o grupo anterior e prometeu atender às exigências dos manifestantes, bem como investigar e levar à justiça os responsáveis pela morte de centenas de iraquianos desde outubro passado.