EFEPunta Cana (República Dominicana)

O PPP Américas 2019, principal fórum de Parcerias Público-Privadas da América Latina, foi aberto nesta quarta-feira com debates sobre a necessidade de estreitar a colaboração entre os países da região para melhorar suas infraestruturas.

"Sai caro não investir em infraestrutura, os países deixam de crescer. Mas não é somente um instrumento econômico, é uma ferramenta para reduzir desigualdades", disse Alexandre Meira da Rosa, vice-presidente de Países do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no discurso de abertura da conferência, que acontece em Punta Cana, na República Dominicana, até amanhã.

"São necessários mais e melhores serviços de infraestrutura, com qualidade", acrescentou o brasileiro, além de ressaltar que, diante do volume do financiamento necessário, é fundamental o envolvimento do setor privado.

Meira da Rosa reiterou que a região atualmente investe em torno de 3,5% do PIB, quando os cálculos do BID apontam que, para alcançar o nível de desenvolvimento adequado, seria preciso investir entre 5% e 6%, uma diferença equivalente a US$ 150 bilhões ao longo dos próximos anos.

Já o ministro da Fazenda dominicano, Donald Guerrero, destacou a história de "sucesso" econômico do país nos últimos anos, com notáveis taxas de crescimento e uma queda dos níveis de pobreza.

"Somos um país aberto e responsável", disse Guerrero, que lembrou que o governo do país caribenho enviou recentemente ao Congresso um projeto de lei de PPPs para reforçar o marco institucional antes de se envolver em projetos deste tipo.

Este mecanismo de parceria, segundo o ministro, permite aumentar a capacidade de investimento além dos limites orçamentários para avançar rumo a um "crescimento sustentável e inclusivo".

Segundo dados do BID, o setor privado conta com um enorme potencial, já que representa um terço do investimento total em infraestrutura.

O fórum em Punta Cana, que reúne mais de 500 representantes do setor público e investidores da região, é organizado pelo BID e por seu braço para o setor privado, o BID Invest, junto com o governo da República Dominicana.

Desde 2006, o BID aprovou mais de US$ 5,8 bilhões para o desenvolvimento de PPPs em diferentes projetos na região.