EFEMoscou

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, admitiu nesta quarta-feira a possibilidade de o país se desconectar da rede mundial de internet diante de eventuais ameaças externas à segurança nacional.

"Não posso falar por nossos parceiros ou dizer o que têm em mente. Acredito que eles mesmos se causariam um grande prejuízo. Pensarão cem vezes antes de fazê-lo, mas teoricamente é possível. Por isso, nós devemos criar tais segmentos que não dependam de ninguém", disse Putin à imprensa local após pronunciar o discurso anual sobre o estado da nação.

O presidente russo destacou que as consequências do desligamento da rede seriam tanto políticas como econômicas, além de danos aos serviços secretos.

"Eles lá estão sentados. Ouvem, veem e leem o que você diz. E solicitam informações. E nesse caso (de desconexão), não poderão", afirmou, segundo a agência de notícias russa "Interfax".

Putin ressaltou que, como "tudo é possível", a Rússia deve "desenvolver e investir dinheiro", já que se trata de "um dos principais campos de desenvolvimento no mundo, e na Rússia, em particular".

"É preciso levar em conta, mas nós não temos intenção de nos desligar por iniciativa própria. Mas se chegarem a esse ponto, o prejuízo para nós seria muito grande, diria inclusive que colossal", ressaltou.

"Quanto mais soberania, inclusive no campo digital, melhor", acrescentou.