EFEMoscou

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, voltou a falar nesta quinta-feira sobre o escândalo de doping no país, garantindo que as medidas estão sendo tomadas para regularizar a situação e permitir a autorização para que no atletismo, por exemplo, os atletas voltem a competir sob a bandeira nacional.

"Nosso país e nossos esportistas são os primeiros interessados em que todos os erros judiciais relacionados ao assunto doping fiquem no passado", disse o chefe de governo, durante fórum sobre esporte realizado na cidade de Nizhny Novgorod.

Putin ainda garantiu que há um objetivo na Rússia para que todos os atletas passem a servir de exemplo para profissionais do esporte, torcedores e, principalmente, para jovens fãs no país.

Segundo o presidente, as instituições locais estão colaborando "muito ativamente" com a Agência Mundial Antidoping (Wada) e cumprindo integralmente todas as exigências que foram apresentadas pelo órgão até o momento.

"A Rússia procura assimilar as melhores práticas das organizaçeos esportivas mundiais, utilizando efetivamente no esporte as tecnologias inovadoras e presentes na ciência", afirmou Putin.

A Wada reabilitou, sob condições, a Agência de Antidoping da Rússia (Rusada), no mês passado. A restituição definitiva, no entanto, ainda depende da reanálise de exames feitos pelo laboratório de Moscou, que serão feitos sob novas condições.

No próximo dia 23, acontecerá uma reunião entre representantes da Wada e da Rusada, para tratar sobre as mudanças que deverão ser feitas, já que há dúvidas sobre a autenticidade dos dados referentes a amostras apresentadas anteriormente.

Desde os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, realizado em 2016, o atletismo da Rússia está suspenso, o que faz que atletas, após autorização, concorram sob bandeira neutra. EFE

fss/bg