EFECidade do México

Um balanço divulgado pelo governo do México nesta terça-feira revelou que 5.874 imigrantes de diversas nacionalidades está reunindo no estado de Chiapas, no sudeste do país, ou esperando autorização para cruzar a fronteira.

A Secretaria de Governo do México (Segob) e o Instituto Nacional de Migração (INM) explicaram em comunicado que os imigrantes estão divididos em três grupos, um na cidade de Mapastepec, outro em movimento por Huixla e o terceiro na estação de Tapachula.

Em Tapachula, cidade que fica a 40 quilômetros da fronteira com a Guatemala, 630 pessoas estão hospedadas na estação migratória Século XXI. Além disso, outras 412 esperam para cumprir os procedimentos burocráticos para poderem entrar no território mexicano.

Já em Mapastepec, a 100 quilômetros de Tapachula, a INM instalou um acampamento para atender 1.632 imigrantes que estão em processo de regularizar a estadia no país. Assim que receberem um cartão de visitante regional, eles poderão trabalhar no estado de Chiapas.

Outro grupo de 3.200 imigrantes se mobiliza na cidade de Huixtla, entre Tapachula e Mapastepec. O governo do México analisará a situação de todos e decidirá se eles permanecerão no país.

"Em todos os casos, vamos garantir as condições necessárias para proteger os direitos humanos dos imigrantes, assim como sua estadia ordenada, regular e segura no México", disseram os dois órgãos do governo do país em comunicado que acompanhou o balanço.

Enquanto as caravanas se reúnem no território mexicano, o governo do país repatriou 148 cubanos que estavam em situação irregular no país, em acordo com as autoridades da ilha.

Mais de 2.000 cubanos que estão em Tapachula afirmaram que começarão amanhã uma viagem em direção à Cidade do México. O desejo dos imigrantes é conseguir autorização do governo local para ir até o norte do país para pedir asilo na fronteira com os Estados Unidos.

Nos últimos dias, além dos cubanos, o governo do México deportou imigrantes africanos, haitianos e de outros países que estavam na estação de Tapachula e que não apresentaram os documentos necessários para permanecer no território mexicano.