EFELondres

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e o premier irlandês, Leo Varadkar, mostraram nesta quinta-feira estarem convencidos de existir um "caminho" para um "possível acordo" sobre o Brexit.

"Ambos continuam a acreditar que um acordo é do interesse de todos. Eles concordaram que poderiam encontrar um caminho para um possível acordo", afirma um comunicado conjunto divulgado por Londres e Dublin, após um encontro entre os dois líderes, no norte da Inglaterra.

Embora a União Europeia (UE) tenha recebido com frieza o acordo proposto pelo Reino Unido na semana passada, Johnson e Varadkar asseguram que as negociações continuarão de forma "intensiva" durante os próximos dias.

Na reunião, Johnson e Varadkar prepararam o terreno para a cúpula europeia da próxima semana, vista como uma das últimas oportunidades para fechar um pacto antes da data limite, no próximo dia 31.

O diálogo entre eles se concentrou em dois dos principais pontos de divergência entre os dois lados do Canal da Mancha: o regime alfandegário no qual a Irlanda do Norte estará após o Brexit e a possibilidade que a Assembleia norte-irlandesa (Parlamento) tenha poder de veto sobre o mecanismo para evitar uma fronteira entre as duas irlandas.

O Reino Unido pretende que a Irlanda do Norte abandone a união aduaneira comunitária, mas Bruxelas considera que não há tecnologia necessária para quebrar esse regime sem estabelecer controles físicos entre as duas irlandas.

Londres também acredita que a Assembleia Autônoma de Belfast deve ser capaz de terminar unilateralmente com a controversa salvaguarda norte-irlandesa, algo que a UE também se opôs até agora.

Johnson e Varadkar "mantiveram uma conversa detalhada e construtiva" sobre essas questões, afirmou o comunicado conjunto após a reunião.

Eles também abordaram o "potencial fortalecimento das relações bilaterais" entre os dois países.