EFEMoscou

A Rússia lançou neste sábado com sucesso o observatório espacial Spektr-RG, com o telescópio alemão eROSITA, após dois adiamentos, informou a agência espacial Roscosmos.

O lançamento aconteceu às 15h31 de Moscou (9h31, em Brasília) a partir da base de Baikonur (Cazaquistão).

Poucos minutos depois da decolagem, o observatório espacial com o bloco acelerador se separaram com sucesso do foguete.

Anteriormente, o lançamento foi adiado em duas ocasiões, primeiro em 21 de junho e depois em 12 de julho.

O eROSITA, dotado de sete detectores de raios X, junto com o telescópio russo ART-XC, também a bordo do observatório espacial Spektr-RG, permitirá obter imagens de milhões de buracos negros, de grupos de galáxias e de estrelas de nêutrons mortos.

"A seis meses teremos um mapa completo do céu no espectro dos raios X. Se tudo sair como o esperado, veremos milhões de fontes. Esperamos ver cerca de 3 milhões de buracos negros", declarou o científico russo Rashid Siunáyev à agência Interfax ao comentar as possibilidades que brinda o Spektr-RG.

Segundo o programa de voo, o Spektr-RG orbitará no chamado ponto de Lagrange (L2) do sistema solar, a 1,5 milhão de quilômetros da Terra, posição ideal para a observação do universo profundo.

Os especialistas russos esperam que o observatório esteja em operação o maior tempo possível, pelo menos, por quatro anos, para confeccionar um mapa detalhado do universo e compreender melhor a sua evolução.