EFEMoscou

A Rússia registrou nesta sexta-feira mais 828 mortes por covid-19, a maior quantidade a constar em um boletim diário sobre a doença desde o início da pandemia, em março do ano passado.

De acordo com dados apresentados sobre as autoridades locais de saúde, no país foram contabilizadas 202.273 vítimas feitas pelo novo coronavírus.

Contagens paralelas, não reconhecidas pelo governo, no entanto, apontam que o número pode ser até três vezes maior.

No balanço de hoje, a cidade com mais óbitos registrados nas últimas 24 horas foi São Petersburgo, com 59, seguida por Moscou, que teve 56, dois a mais do que ontem.

Nesta sexta-feira, a quantidade de novos casos de infecção voltou a superar a barreira de 21 mil pelo segundo dia consecutivo, ao fechar em 21.379.

Na capital russa, foco da pandemia no país desde o princípio da propagação do novo coronavírus, foram 2.893 positivos, 552 a menos do que na véspera.

A Rússia registrou até o momento 7.376.374 de casos de covid-19, o que faz do país o quinto neste indicador, apenas atrás de Estados Unidos, Brasil, Índia e Reino Unido.