EFETaipé

Pelo menos 22 pessoas morreram e outras 171 ficaram feridas depois que um trem descarrilou neste domingo perto de Taipé, no norte de Taiwan, informou o Serviço Nacional de Bombeiros da ilha.

O trem, que fazia a rota entre Shulin e Taitung e transportava 366 passageiros, descarrilou às 16h50 locais (5h50 em Brasília).

Após muitas horas de trabalho, os serviços de resgate e de salvamento - que contaram com o apoio de 120 militares - conseguiram retirar todos os passageiros dos oito vagões do comboio, segundo os bombeiros.

Todos os feridos, dez deles em estado bastante grave, foram transferidos para hospitais próximos, onde estão recebendo tratamento.

O único estrangeiro entre as vítimas é um americano que sofreu ferimentos no tórax, segundo informações proporcionadas pelos hospitais aos veículos de imprensa locais.

O governo de Taiwan iniciou uma investigação sobre as causas do descarrilamento, que aconteceu quando a composição virou depois que saiu da estrada de ferro em uma curva e se chocou contra um poste de cimento, que se encontra parcialmente tombado, de acordo com imagens exibidas pela emissora de televisão "CTI".

De acordo com a empresa ferroviária responsável, o trem passou por revisão há menos de um ano e estava em boas condições.

Cinco vagões ficaram bastante danificados, segundo as imagens transmitidas ao vivo do local pela emissora "NextTV".

Um dos passageiros disse à emissora "SET" que o acidente ocorreu quase imediatamente depois que o trem entrou em uma curva, a cerca de 300 metros da estação de partida, e mencionou que a composição talvez estivesse trafegando com excesso de velocidade.

Por outro lado, o maquinista do trem, que está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), disse ao chegar ao hospital que o comboio tinha se chocado com um objeto estranho antes de descarrilar, segundo a "NextTV".

As equipes de salvamento tiveram dificuldades para entrar nos vagões devido às deformações nas portas e na fuselagem, e foi necessário o uso de maçaricos para abrir saídas para os passageiros.

Uma das razões para o elevado número de feridos é a falta de costume no uso do cinto de segurança nos trens, segundo os especialistas taiwaneses.