EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou nesta terça-feira responder com "uma força grande e arrasadora" qualquer ataque do Irã contra alvos americanos.

"A muito ignorante e insultante declaração do Irã publicada hoje só mostra que não entendem a realidade. Qualquer ataque do Irã contra qualquer coisa americana será respondido com uma força grande e arrasadora. Em algumas áreas, arrasadora significa erradicação", escreveu Trump no Twitter.

O governante americano acrescentou em um série de tweets que "a liderança do Irã não entende as palavras "bom" ou "compaixão", elas nunca têm. Infelizmente, o que eles entendem é força e poder, e os EUA são de longe a força militar mais poderosa do mundo, com US$ 1,5 trilhão investidos nos últimos dois anos".

Em seguida, acrescentou que "o maravilhoso povo iraniano está sofrendo, e sem motivo algum. Sua liderança gasta todo seu dinheiro em terror e pouco em qualquer outra coisa".

Trump disse também que seu país não esquece "o uso" por parte do Irã de artefatos explosivos e de bombas antiblindados, que, segundo comentou, "mataram 2.000 americanos e feriram muitos mais", sem oferecer mais detalhes.

O presidente dos EUA escreveu estas mensagens apesar de horas antes seu assessor de Segurança Nacional, John Bolton, ter assegurado em Jerusalém, onde está de visita, que Trump "mantém a porta aberta a negociações reais" com o Irã sobre a questão nuclear.

A tensão com o Irã aumentou desde que os EUA se retiraram no ano passado do acordo nuclear com Teerã, mas atingiu níveis alarmantes desde abril, quando Trump decidiu não renovar as isenções à compra de petróleo iraniano.

A isso se somaram o aumento da presença militar americana no Oriente Médio e a sabotagem de quatro petroleiros em um porto dos Emirados Árabes Unidos.

O último incidente foi a destruição na quinta-feira passada do drone americano MQ-4 Triton, que, segundo o Irã, violou seu espaço aéreo, algo que o Pentágono nega.

Na segunda-feira, o embaixador permanente do Irã na ONU, Majid Takht-Ravanchi, advertiu que seu governo não pode entabular um diálogo direto com os EUA enquanto seu país estiver sendo ameaçado.

Também ontem, Trump impôs sanções ao líder supremo do Irã, Ali Khamenei, e outros dirigentes do país.