EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira que planeja nomear Andrew Wheeler como encarregado da Agência de Proteção Ambiental (EPA, em inglês), um defensor da indústria do carvão que desde julho já dirige esse escritório de forma interina.

"Eu lhes direi que o administrador interino (da EPA) vai se transformar em permanente. Fez um grande trabalho e quero felicitá-lo", disse Trump durante um ato na Casa Branca.

Wheeler tomou em julho as rédeas da EPA, quando o encarregado anterior de Meio Ambiente, Scott Pruitt, renunciou ao seu cargo após ser acusado de várias irregularidades.

Sob o seu comando, a EPA anunciou em agosto uma proposta de legislação que facilitaria a eliminação de regulações sobre as emissões das centrais térmicas de carvão, uma nova medida de Trump para desfazer o legado do seu predecessor, Barack Obama, na luta contra a mudança climática.

É provável que Wheeler seja confirmado pelo Senado, embora provavelmente suscitará um forte debate, devido ao seu trabalho no passado para uma das principais companhias de carvão do país, a Murray Energy, assim como para empresas mineradoras e outros grupos interessados nos combustíveis fósseis.

A Câmara Alta já referendou em abril deste ano Wheeler como "segundo em comando" da EPA, por uma estreita margem de 53 votos a 45, e a maioria republicana promete facilitar-lhe o caminho também desta vez.

O senador democrata Sheldon Whitehouse criticou Wheeler hoje em comunicado, no qual disse que, durante o seu curto período à frente da EPA, demonstrou que "planeja continuar dando marcha à ré em medidas vitais para proteger o meio ambiente".

Whitehouse citou como exemplo os planos da EPA para modificar uma regra que limita a emissão de mercúrio e outros componentes tóxicos por parte das centrais elétricas do país.

A organização de defesa do meio ambiente Environmental Working Group condenou os planos de Trump de nomear Wheeler, ao tachá-lo de "defensor dos combustíveis fósseis".

"Este é o governo de Trump, onde um ex-responsável de um grupo de lobby a favor do carvão pode se transformar em responsável da EPA", lamentou em comunicado o presidente dessa organização, Ken Cook.