EFECairo

As autoridades egípcias detiveram um turista que tirou uma foto diante das Pirâmide de Quéops com as nádegas de fora, em um novo episódio das controversas poses diante dessa maravilha da humanidade que enfurecem as autoridades locais.

No final do ano passado, um casal de dinamarqueses foi filmado nu em pose sexual em cima da pirâmide de Quéops. Agora foi a vez de um estrangeiro, sobre o qual não há informações, foi quis tirar uma foto com as calças abaixadas.

O turista tirou tal foto no sábado, em um espaço que abriga as pirâmides de Quéops, Quéfren e Menkaure, nos arredores do Cairo, confirmou à Agência Efe uma fonte de segurança que pediu anonimato.

O homem não portava passaporte quando foi descoberto por trabalhadores da zona arqueológica e estava, aparentemente, sob os efeitos de alguma substância que afetava seu comportamento.

O turista agora está sendo investigado por "atentar contra a moral pública", afirmou a fonte.

Os atos grosseiros nos monumentos históricos se tornaram populares nos últimos anos e em muitos casos, viralizaram nas redes sociais e em veículos de imprensa.

Em 2015, uma gravação clandestina de conteúdo adulto feita neste mesmo local já havia criado polêmica no país, onde também ocorreram casos de detenções de turistas por escalar as pirâmides, outro tipo de ofensa contra a única das maravilhas do mundo antigo ainda de pé.

Em 2015, o jovem alemão Andrej Ciesielski foi detido e expulso do Egito por toda a vida por escalar até o topo de uma das pirâmides, uma ação também divulgada na internet.