EFEBruxelas

Os presidentes do Conselho Europeu, Donald Tusk, e da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, felicitaram nesta segunda-feira o comediante Vladimir Zelenski pela vitória nas eleições presidenciais na Ucrânia e destacaram o apoio da União Europeia (UE) às reformas no país.

"Da parte da União Europeia, gostaríamos de felicitar (Zelenski) pela eleição como presidente da Ucrânia", disseram Tusk e Juncker em uma carta conjunta, na qual enalteceram "o forte compromisso com a democracia e o Estado de direito que a população da Ucrânia demonstrou em todo o processo eleitoral".

"É uma conquista importante no complexo contexto político, econômico e de segurança, com o cenário dos contínuos desafios em matéria de integridade territorial da Ucrânia", acrescentaram as autoridades europeias.

Juncker e Tusk destacaram o grande "progresso alcançado em cinco anos" desde a "revolução da dignidade" na Ucrânia e indicaram que é preciso ir além para se ter "uma Ucrânia pacífica, democrática e próspera, como pedem os cidadãos".

"Como presidente da Ucrânia, você pode contar com o forte apoio da UE para realizar as reformas no país, entre elas a consolidação do Estado de direito, a luta contra a corrupção, a manutenção da estabilidade macrofinanceira e a continuação da reforma do setor de energia", disseram as autoridades da UE.

Além disso, Tusk e Juncker lembraram o contínuo apoio do bloco europeu "à soberania da Ucrânia, à independência e à integridade territorial".

Segundo os presidentes do Conselho e da Comissão Europeia, seguir com a aplicação do Acordo de Associação entre UE e Ucrânia, que incluiria uma área de livre-comércio, "pode ser um instrumento crucial" nesse sentido.

"Expressamos nossos desejos mais sinceros de um governo bem-sucedido como presidente e desejamos nos reunir na data mais próxima", concluíram Tusk e Juncker na carta.

Por sua vez, o grupo dos social-democratas (S&D) do Parlamento Europeu parabenizou Zelenski e o incentivou a realizar reformas nos âmbitos da corrupção e da economia, onde os progressos "foram insuficientes" até agora.

Segundo os números da Comissão Eleitoral Central (CEC) da Ucrânia, Zelenski obteve 73,09% dos votos, enquanto Poroshenko ficou com 24,57%.

Os dados oficiais indicam que, no segundo turno das eleições presidenciais realizado neste domingo, Zelenski venceu em todas as regiões ucranianas, com a exceção de Lviv, no oeste do país.

A participação do eleitorado, por sua vez, foi de 62,07%, inferior à do primeiro-turno, no qual Zelenski também já havia vencido Poroshenko.