EFELondres

O veículo em que 39 corpos foram localizados na cidade de Essex, na Inglaterra, era um caminhão frigorífico, segundo informou nesta quarta-feira o diretor-executivo da Associação de Transporte Rodoviário do Reino Unido, Richard Burnett.

O dirigente foi procurado pela imprensa local, pouco depois da divulgação da localização dos corpos de 38 adultos e um adolescente dentro do caminhão, supostamente, proveniente da Bulgária.

"As câmaras frigoríficas são escuras e, incrivelmente, frias. As temperaturas podem chegar a 25 graus abaixo de zero, em caso de transporte de produtos congelados", relatou Burnett.

O diretor-executivo da Associação de Transporte Rodoviário ainda afirmou que, se as pessoas tivessem entrado vivas no veículo, para entrarem irregularmente no Reino Unido, era possível que não resistissem e morressem rapidamente.

Barnett, inclusive, garantiu que o uso de caminhões para levarem estrangeiros para outros países não é incomum.

"Isso joga luz para o perigo das máfias de imigrantes, que levam pessoas de maneira ilegal em caminhões", afirmou.

Questionado sobre a rota que o motorista, que foi preso por suspeita de assassinato, usou para entrar no Reino Unido, Barnett disse acreditar que primeiro o fez em viagem de ferryboat, que transporta esse tipo de veículo, de Cherbourg, na França, até Rosslare, na Irlanda.

Ainda segundo o dirigente, depois de ir por terra com o caminhão até Dublin, o condutor utilizou outra embarcação para ir até Holyhead, no norte do País de Gales, de onde partiu até Grays, onde foi localizado, por estrada.

O veículo, guiado por um homem de nacionalidade norte-irlandesa, foi encontrado no Waterglade Industrial Park, na cidade de Grays, no condado de Essex, localizado ao leste de Londres. As vitimas ainda não foram identificadas, e segundo as autoridades locais, o processo para que isso aconteça deve ser demorado.