EFEPorto Alegre

Em momentos distintos devido aos resultados recentes, as seleções da Venezuela e Peru iniciarão neste sábado a participação no grupo A da Copa América, o mesmo de Brasil e Bolívia, em duelo na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

A 'Vinotinto' está no Brasil com a confiança em alta após ter vencido os Estados Unidos pela primeira vez na história e em grande estilo. As duas equipes se enfrentaram no último domingo no Nippert Stadium, em Cincinnati, e os jogadores dirigidos por Rafael Dudamel levaram a melhor por 3 a 0. No mesmo dia e pelo mesmo placar, a 'Blanquirroja' perdeu para a Colômbia em Lima.

Uma das chaves do jogo é a capacidade dos peruanos de reagirem e voltarem ao nível apresentado nos anos anteriores e de provarem que a experiência na Copa do Mundo da Rússia deixou um legado. Foi o primeiro Mundial da equipe desde 1982.

Na concentração venezuelana, há a expectativa de realizar a melhor campanha da história do país, superando a quarta colocação de 2011. Na ocasião, a seleção foi eliminada pelo Paraguai nos pênaltis nas semifinais.

"A Venezuela está em um crescimento abismal", comentou o meia-atacante peruano Edison Flores.

O jogo no Rio Grande do Sul colocará frente a frente os dois maiores artilheiros da história de cada seleção. Salomón Rondón, de 29 anos, somou 24 gols em 73 partidas pela 'Vinotinto', dois deles no triunfo sobre os EUA. Já Paolo Guerrero, de 35, balançou as redes 35 vezes em 95 compromissos com a camisa do Peru.

Atualmente no Internacional, mas com passagem por Corinthians e Flamengo, Guerrero não será o único velho conhecido da torcida brasileira em campo neste sábado. A 'Blanquirroja' conta também com o lateral-esquerdo Trauco, do Flamengo, e o meia Cueva, que defendeu o São Paulo e atualmente está vinculado ao Santos, além do lateral-direito Advíncula, que já defendeu a Ponte Preta, e o lateral e meia Yotún, ex-Vasco.

Na Venezuela, Dudamel conta com os meias Seijas, ex-Internacional e ex-Chapecoense, e Soteldo, que defende o Santos e foi convocado de última hora para o lugar de Adalberto Peñaranda, cortado por lesão muscular na perna esquerda.

Prováveis escalações:.

Venezuela: Faríñez; Rosales, Osorio, Villanueva e Hernández; Savarino, Rincón, Herrera, Moreno e Murillo; Rondón. Técnico: Rafael Dudamel.

Peru: Gallese; Advíncula, Araujo, Zambrano e Trauco; Tapia, Yotún, Flores e Cueva; Farfán e Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca.

Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia), auxiliado pelos compatriotas Alexander Guzmán e Jhon León.

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre.