EFENova Délhi

Um tribunal de Nova Délhi, na Índia, acusou nesta sexta-feira de assédio sexual o cientista Rajendra Kumar Pachauri, ex-chefe do Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática da ONU, informaram à Agência Efe os advogados de acusação e defesa no processo.

"O tribunal encontrou provas nos autos de acusação (e) o julgamento contra ele começará sob o artigo de assédio sexual", disse o advogado da mulher que apresentou a denúncia contra Pachauri, Prashant Mendiratta.

A fonte explicou que a próxima audiência do caso vai acontecer no dia 20 de outubro.

O advogado do cientista, Ashish Dixit, explicou que a princípio a Polícia tinha apresentado dez acusações, mas o julgamento vai acontecer em relação a apenas três delas.

"Das dez acusações que foram apresentados pela Polícia, o tribunal rejeitou sete, ao considerar que não havia material para incriminá-lo", disse Dixit.

O cientista foi processado após ser denunciado por assédio em 2015 por uma funcionária quando dirigia o Instituto de Energia e Recursos de Nova Délhi.

Depois de ser denunciado, Pachauri renunciou como presidente do Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática da ONU, que em 2007, sob sua presidência, recebeu junto com o ex-vice-presidente dos EUA Al Gore o Nobel da Paz por seus esforços em promover um maior conhecimento da mudança climática.