EFEBerlim

A ITB, a maior feira de turismo do mundo, fecha neste domingo em Berlim suas portas com previsões positivas para o setor em 2019 e um crescimento sustentável em nível elevado, apesar de um esfriamento da economia global, graças a uma demanda extraordinariamente estável.

"As vontade de viajar felizmente continua sendo positiva e o setor está bem posicionado. Tudo isso nos permite esperar que 2019, apesar de algumas previsões econômicas um pouco negativas, também será um bom ano para o turismo", afirmou o presidente da Federação Alemã de Turismo (BTW), Michael Frenzel, em comunicado divulgado pela feira.

Segundo Christian Göke, gerente da Feira de Berlim, a ITB, como plataforma líder da indústria do turismo global, "adquire, sobretudo em tempos de incerteza generalizada, uma importância especial".

"Os contatos pessoais como medida para gerar confiança e a troca direta entre parceiros comerciais sobre questões que preocupam o setor ao redor do mundo não são substituíveis, inclusive em um mundo digitalizado, pelos meios de comunicação mais modernos. A ITB vive disto", afirmou.

Segundo Frenzel, a feira ofereceu mais uma vez a seus visitantes "ampla inspiração, informações em primeira mão sobre temas centrais do futuro e muito espaço para se conhecer melhor".

"Em um mundo no qual atualmente o confronto ocupa com muita frequência um lugar central, é certamente irrenunciável este entendimento entre culturas, este troca cultural, que se vê representada no turismo mais do que em nenhum outro setor e que também se vive ano após ano de forma intensa na ITB", acrescentou o presidente da BTW.

Por isso, "sim à tolerância" e "não à xenofobia" são as claras mensagens que o setor do turismo quer continuar divulgando em nível global, afirmou.

A ITB, que este ano contou com a Malásia como país convidado, registrou nos seus cinco dias de funcionamento um aumento de mais de 3% do número de visitantes especializados em relação à edição anterior, aproximadamente 113.500 pessoas.

O Dia Internacional da Mulher, pela primeira vez feriado em Berlim, interferiu de maneira leve na presença do público geral, já que muitos berlinenses aproveitaram os três dias livres para sair da capital, mas mesmo assim, a feira registrou uma presença total de 160 mil visitantes especializados e não especializados.

Desta forma, ressalta o comunicado, a ITB consolidou por mais um ano sua condição de feira líder do setor ainda em tempos de vários fatores de incerteza geopolítica e econômica, como o "Brexit" e conflitos comerciais.

Entre quarta-feira e domingo, a feira contou nos seus 26 pavilhões com mais de 10 mil expositores procedentes de 181 países e regiões.

O sucesso da feira internacional de turismo de Berlim se estende também em nível internacional e, após as edições da Ásia (em Singapura) e da China (em Xangai), Mumbai receberá entre 15 e 17 de abril de 2020 a primeira ITB na Índia.

Por sua vez, a capital do Cazaquistão, Astana, sediará em 2020 a edição eurasiática da ITB, após a assinatura nesta semana em Berlim de um memorando, segundo confirmou à Agência Efe uma representante da delegação cazaque.

A próxima edição da ITB em Berlim vai acontecer entre 4 e 8 de março de 2020.