EFEMoscou

A nave Soyuz MS-08, com três astronautas a bordo, aterrissou nesta quinta-feira com sucesso nas estepes do Cazaquistão, após passar 197 dias acoplada à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), informou o Centro de Controle de Voos Espaciais da Rússia.

A cápsula de descida aterrissou pontualmente às 11h45 GMT (8h45 em Brasília) em um lugar situado 146 quilômetros a sudeste da cidade cazaque de Zhezkazgan com o cosmonauta russo Oleg Artemiev e os astronautas americanos Andrew Feustel e Richard Arnold a bordo.

"Felicidades", foi a mensagem enviada do Centro de Controle à tripulação, que aterrissou sob condições meteorológicas ótimas no deserto cazaque.

Os serviços de evacuação retiraram um a um os astronautas da cápsula de descida, começando por Artemiev, que a pilotou manualmente até a Terra, seguido por Feustel e Arnold, que foram submetidos a uma avaliação médica preliminar logo depois.

A Soyuz desacoplou da ISS apenas quatro horas antes de começar seu retorno à Terra, 197 dias depois de ter partido para a missão.

Enquanto a nave esteve acoplada à ISS, os membros da 56ª expedição deram 3.152 voltas em torno do planeta, o equivalente a uma viagem de mais de 134 milhões de quilômetros, e fizeram várias experiências científicas. Além disso, os tripulantes receberam cinco naves de carga com várias toneladas de provisões.

Tanto Feustel, que completou mais de 226 dias no espaço, como Arnold, que tem 209 dias, participaram de vários "aulas" enquanto estavam no espaço, e fizeram juntos três caminhadas especiais para executar manutenções e atualizações na ISS.

Artemiev, que passou 336 dias no espaço em seus dois voos, fez uma caminhada junto com o cosmonauta Sergei Prokopiev para colocar em funcionamento quatro pequenos satélites e instalar um experimento chamado "Icarus" no segmento russo da ISS.

A aterrissagem da Soyuz MS-08 acontece exatamente uma semana antes do lançamento da Soyuz MS-10 da base no Cazaquistão, que levará à ISS o astronauta americano Nick Hague e o cosmonauta russo Alexei Ovchinin, que integrarão a expedição de número 57.