EFEViena

O Irã continua cumprindo com as exigências do acordo nuclear pactuado em 2015, afirmou nesta segunda-feira em Viena Yukiya Amano, diretor da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), que advertiu que um eventual fracasso desse pacto, questionado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seria "uma grande perda".

"Até o dia de hoje, posso afirmar que o Irã está cumprindo com os seus compromissos em matéria atômica", disse o chefe da AIEA frente à Junta de Governadores da agência.

Amano explicou que os inspetores da organização continuaram monitorando "o não desvio de materiais nucleares declarados pelo Irã".

"Tivemos acesso a todos os lugares que precisávamos visitar", ressaltou em comunicado o diretor da AIEA, que acrescentou que o órgão continua sua avaliação sobre "a ausência de material e atividades nucleares não declaradas" no país.

Além disso, pediu a Teerã que envie "esclarecimentos" a respeito de seus planos de desenvolvimento de um ciclo de combustível nuclear relacionado à propulsão naval nuclear.

Amano lembrou que os inspetores internacionais estão "há mais de dois anos verificando e monitorando a implementação por parte do Irã" do que foi pactuado no citado acordo, conhecido como Plano Integral de Ação Conjunta (JCPOA, na sigla em inglês).

A AIEA é a autoridade da ONU encarregada de garantir o uso exclusivamente pacífico da tecnologia atômica e nessa função é responsável de vigiar o cumprimento do JCPOA, selado em 2015 por seis potências, entre elas os EUA.

"É essencial que o Irã continue cumprindo plenamente esses compromissos", advertiu o diretor em seu discurso, e acrescentou que um eventual fracasso do acordo "seria uma grande perda" para o sistema internacional de controle nuclear "e para o multilateralismo".

Indiretamente, Amano lembrou assim o risco de o JCPOA - documento que após árduas negociações pôs fim a décadas de conflito em torno de um suposto plano do governo iraniano de desenvolver armas atômicas - fracassar, depois que Trump ameaçou retirar os EUA do mesmo.