EFEBeirute

Pelo menos 16 civis, entre eles sete crianças, morreram nesta segunda-feira em ataques da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos contra a última área controlada pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na província de Deir Zor, no leste da Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Segundo a ONG, em enfrentamentos nessa mesma região também morreram pelo menos 19 combatentes do EI e nove membros das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada integrada principalmente por curdos que recebe o apoio da coalizão na luta contra os jihadistas.

Os confrontos aconteceram de forma intermitente durante o dia todo de hoje em torno da última área dominada pelos radicais ao leste do rio Eufrates em sua passagem por Deir Zor, perto da fronteira do Iraque.

O Observatório afirmou que o EI tentou deter o avanço das milícias curdas com carros-bomba e terroristas suicidas, e que entre os mortos nas fileiras do grupo extremista pelo menos sete se sacrificaram.

Além disso, as minas colocadas anteriormente pelos jihadistas estão dificultando o avanço das FSD nesse reduto, que tem menos de três quilômetros quadrados, segundo o Observatório.

A batalha acontece em torno da cidade de Baghuz, às margens do Eufrates, a última que permanece sob controle do EI, que ainda tem presença em zonas desérticas da Síria. EFE

fsm-fc/rsd