EFEWashington

O autor do massacre em que morreram 19 alunos e dois professores em uma escola na cidade de Uvalde, nos Estados Unidos, postou uma mensagem no Facebook em que indicava o desejo de abrir fogo em uma instituição de ensino, 15 minutos antes de iniciar o ataque.

A informação foi dada nesta terça-feira pelo governador do Texas, Greg Abott, que, em coletiva de imprensa, detalhou ainda que, cerca de meia hora antes do tiroteio, Salvador Ramos, identificado como o atirador, escreveu no Facebook que iria disparar contra sua avó.

Minutos depois, publicou outra mensagem na qual relatou que já havia atacado sua avó, que está hospitalizada em estado grave, e ainda uma terceira postagem, 15 minutos antes do início do massacre na escola, na qual indicou que se preparava para atacar um colégio.

Após as declarações de Abbott, a Meta, empresa proprietária do Facebook, esclareceu que não eram mensagens públicas, mas privadas, enviadas a outro usuário.

"As mensagens que o governador Greg Abbott descreveu eram privadas, de usuário para usuário, e foram descobertas após a terrível tragédia. Estamos cooperando estreitamente com a polícia em sua investigação", disse o porta-voz da Meta, Andy Stone, no Twitter.

Em sua coletiva, Abott afirmou ainda que, além dos 21 mortos, há 17 feridos, sendo que três são policiais.

O republicano indicou também que ainda não se sabe o motivo pelo qual Ramos entrou na escola e abriu fogo contra os alunos e professores.

Por fim, o governador do Texas explicou que a arma usada por Ramos era um fuzil AR-15, e que, até onde se sabe, o jovem não tinha antecedentes criminais nem histórico de problemas mentais.

Ramos foi morto por um agente da Patrulha Fronteiriça do Texas, logo depois de executar o massacre. EFE