EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, manifestou nesta quinta-feira o "categórico apoio" aos pedidos de Finlândia e Suécia para ingressar na Otan, ao garantir que os países cumprem todos os requisitos para entrarem na aliança.

Depois de reunir na Casa Branca com o presidente finlandês, Sauli Niinistö, e com a primeira-ministra sueca, o chefe de Estado americano garantiu que as solicitações têm o "apoio completo, total e íntegro dos Estados Unidos".

"Essa é uma vitória da democracia", garantiu Biden.

O presidente americano destacou o processo interno que Finlândia e Suécia realizaram para tomar a decisão de se aproximar da Otan, por consequência da invasão da Rússia à Ucrânia.

"Farão a Otan mais forte", disse Biden sobre os dois novos integrantes da aliança, grupo que disse ser "relevante, eficaz e mais necessária do que nunca", afirmou.

Sem mencionar a oposição da Turquia ao pedido de adesão dos dois países, o presidente americano destacou que ambos "cumprem cada requisito da Otan, de longe".

O governo dos EUA entregará ao Congresso do país, nesta quinta-feira, "relatórios sobre o acesso da Otan de ambos os países, para que o Senado possa atuar rápida e com eficácia para assessorar e consentir a emenda ao Tratado fundador da aliança", afirmou Biden.

O passo é necessário para expandir a organização, e o líder da minoria republicano do Senado, Mitch McConnell, se disse confiante que o processo - em que é necessário dois terços de votos para a aprovação-, seja concluído em agosto. EFE