EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, destacou nesta sexta-feira o progresso feito pela liberdade e ruptura da região indo-pacífica em meio à crescente preocupação com a ascensão militar e política da China na região.

As observações de Biden vieram no início da primeira cúpula presencial na Casa Branca com os outros líderes do chamado grupo Quad: os primeiros-ministros de Austrália, Scott Morrison, Japão, Yoshihide Suga, e Índia, Narendra Modi.

"Quando nos reunimos remotamente há seis meses, assumimos o compromisso de avançar nossa agenda compartilhada e positiva para um Indo-Pacífico livre e aberto. Hoje tenho orgulho de dizer que estamos fazendo excelentes progressos", destacou o presidente dos EUA.

É a reunião de maior visibilidade desde que o Quad foi estabelecido, em 2007, e vem em um momento em que a região está atraindo o interesse das principais potências mundiais.

Morrison, por sua vez, afirmou que o grupo se baseia na necessidade de demonstrar que as democracias podem enfrentar os grandes desafios globais e disse não haver "parte mais dinâmica do mundo do que o Indo-Pacífico".

Já Suga destacou que o grupo é uma iniciativa extremamente significativa que mostra a "forte solidariedade" entre os quatro países.

A reunião do Quad vem uma semana depois que os EUA revelaram uma nova aliança de defesa indo-pacífica com a Austrália e o Reino Unido, e mostra como ela colocou o foco estratégico na região ao tentar remodelar o equilíbrio de poder em uma área dominada pela China.

O anúncio da nova aliança, que envolveu o cancelamento por parte do governo australiano de um contrato multibilionário com a França para fornecimento de submarinos em favor de uma nova encomenda de submersíveis nucleares dos EUA e do Reino Unido, provocou uma crise entre Washington e os parceiros europeus.