EFEYerevan

O bloco de oposição Armenia, liderado pelo ex-presidente Robert Kocharian, anunciou nesta segunda-feira que contestará no Tribunal Constitucional os resultados das eleições parlamentares deste domingo, que deram a vitória à legenda do primeiro-ministro interino,Nikol Pashinyan.

"O bloco Armenia não reconhece o resultado das eleições. Pretendemos recorrer ao Tribunal Constitucional", anunciou Vague Akopian, líder de um dos partidos que integram esse grupo, citado pelo portal Tert.am.

Akopian acrescentou que os líderes do bloco de oposição darão uma entrevista coletiva amanhã sobre sua decisão de questionar os resultados eleitorais.

De acordo com os dados divulgados hoje pela Comissão Eleitoral Central (CEC) da Armênia, o partido de Pashinyan, Pacto Cívico, obteve 53,92% dos votos, bem à frente do bloco Armenia, com 21,04%.

Na terceira posição ficou o bloco "Tenho a honra", do ex-presidente Serge Sargsian, com 5,23% dos votos, que terá cadeiras mesmo não tendo conseguido atingir o mínimo de 7% que os blocos precisam para entrar no parlamento.

Isso acontecerá porque, de acordo com a lei eleitoral armênia, no parlamento não podem estar representadas apenas duas forças políticas; portanto, neste caso, o limite de 7% por cento não será aplicado à legenda que ficou na terceira posição na apuração.

Segundo dados oficiais, o Pacto Cívico ficará com 71 cadeiras do parlamento; enquanto o bloco Armenia terá 27 e o "Tenho a honra" as outras sete.