EFEBerlim

Ao menos quatro pessoas morreram, entre elas um bebê, e outras 30 ficaram feridas, algumas em estado grave, na cidade de Tréveris, no oeste da Alemanha, após um carro invadir uma área de pedestres nesta terça-feira, segundo a imprensa local, que também informou que o motorista foi detido.

A polícia de Tréveris se limitou a falar de "vários mortos e feridos", e revelou que o suspeito é um homem de 51 anos e de nacionalidade alemã. Uma entrevista coletiva será concedida mais tarde.

Testemunhas disseram que o carro atropelou pedestres ao longo de vários metros e também atingiu lojas. É possível notar danos na parte dianteira do veículo.

O fato ocorreu no início da tarde, em uma área exclusiva de pedestres no centro histórico da cidade, perto da famosa Porta Nigra, quando uma Range Rover de cor cinza, em alta velocidade, invadiu uma área de pedestres e comercial.

O carro seguiu para uma rua adjacente, já fora da área de pedestres, onde foi interceptado por várias viaturas e o motorista foi detido pelos agentes. Desde o primeiro aviso dos policiais até a prisão, a ação durou quatro minutos.

Na imprensa alemã, alguns especialistas negam que tenha sido um acidente devido ao longo percurso feito por áreas de pedestres e afirmam que o múltiplo atropelamento foi intencional, o que a polícia ainda não confirma. Alguns jornais identificam o suspeito como Bernd W.

COMOÇÃO POLÍTICA.

O prefeito de Tréveris, Wolfram Leibe, se mostrou comovido em breves declarações após percorrer as ruas afetadas, falou de "horror" e confirmou que um menor de idade morreu.

A governadora do estado de Renânia-Palatinado, Malu Dreyer, lamentou "um dia horrível" ao visitar a cidade, onde "vidas foram tiradas em um segundo", e destacou a morte de "um bebê".

O porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert, disse que o episódio é "estremecedor" e transmitiu o apoio da chanceler Angela Merkel aos parentes das vítimas e dos feridos.

De acordo com a polícia local, "não há nenhum indício de que o perigo continue", uma vez que o motorista já foi detigo. A área já foi isolada para que os investigadores coletem provas. Um grande número de agentes, alguns fortemente armados, foram mobilizados e dois helicópteros sobrevoam a cidade.