EFESeul

A Coreia do Sul, um país que até o momento não está restringindo a circulação de seus cidadãos e mantém suas fronteiras abertas, registrou nesta quinta-feira outros 57 casos importados do novo coronavírus, seis a mais que no dia anterior, o que levou as autoridades a reforçar os controles.

Mais da metade das 104 infecções detectadas ontem pelo país asiático tiveram origem fora do território sul-coreano, informou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia do Sul (KCDC).

É o segundo dia consecutivo em que os casos importados excedem os domésticos.

Com os 104 novos casos, a Coreia do Sul já soma 9.241 infecções, das quais 4.966 são casos ativos, 315 a menos que no dia anterior.

Como resultado das 414 altas médicas concedidas ontem, 4.144 pessoas já foram curadas, 44,8% do total de infectados.

Ontem, houve também mais cinco mortes pela Covid-19, elevando o número total de mortes para 131.

Dos 57 casos importados, 30 foram detectados nos aeroportos e 27 em outras partes do país.

As áreas mais infectadas foram o foco principal do país, formado por Daegu e na província de Gyeongsang do Norte, responsável por 84% de todas as infecções nacionais e relatou 38 casos ontem.