EFEBruxelas

A Comissão Europeia (CE) vai negociar com a Pfizer a compra de 1,8 bilhão de doses da segunda geração da vacina da farmacêutica contra a Covid-19 - capaz de combater variantes do vírus - para os anos de 2022 e 2023.

A intenção é comprar 900 milhões de doses e outras 900 milhões de forma opcional.

"Temos que nos preparar para os próximos estágios da pandemia em 2022 e 2023. A capacidade de produção ainda é limitada, e temos que nos antecipar", disseram fontes da CE à Agência Efe.

As conversas entre Bruxelas e a farmacêutica para a produção destas doses adicionais ainda não começaram, mas a CE espera iniciar os contatos "nos próximos dias".

A prioridade é negociar com este laboratório, cujo imunizante utiliza tecnologia de RNA mensageiro, já que "o mundo científico já nos disse que são as vacinas de maior sucesso", afirmou a CE.

Até o momento, Bruxelas comprou 500 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 de Pfizer/BioNTech, com possibilidade de adquirir mais 100 milhões.

Com os contratos assinados até agora, a UE tem como objetivo obter 2,6 bilhões de doses.