EFEPequim

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse nesta quinta-feira, em reunião de chanceleres do Brics realizada por teleconferência, que o grupo formado também por Brasil, Rússia, Índia e África do Sul "deveria dar três exemplos" para o mundo.

De acordo com ele, os cinco países deveriam se esforçar para traduzir seu espírito de abertura, inclusão e cooperação mutuamente benéfica em ações práticas, aprofundar a construção de parcerias e injetar mais poder no desenvolvimento global.

Os exemplos para o mundo mencionados por Wang Yi são fortalecer a comunicação e coordenação estratégica e dar um exemplo de confiança política mútua, aprofundar a cooperação mutuamente benéfica em vários campos e dar um exemplo de ações pragmáticas e, por fim, mostrar mais abertura e inclusão e dar um exemplo de união e superação.

No início da reunião, o presidente chinês, Xi Jinping, participou por meio de uma mensagem em vídeo convidando os países do Brics a "fortalecer suas crenças e promover o desenvolvimento pacífico com ações práticas".

"A história e a realidade nos dizem que a busca unilateral da própria segurança em detrimento da segurança de outros países só criará novas contradições e riscos", acrescentou.

Também participaram da conferência o chanceler Carlos França e os ministros das Relações Exteriores de Rússia (Sergey Lavrov), África do Sul (Naledi Pandor) e Índia (Subrahmanyam Jaishankar), além de representantes de outros países emergentes, entre eles Santiago Cafiero, o chanceler da Argentina. EFE