EFELondres

O Chelsea venceu o Real Madrid por 2 a 0 nesta quarta-feira no estádio Stamford Bridge, em Londres, e se classificou para a final da Liga dos Campeões, que pela terceira vez na história terá duas equipes inglesas, já que o outro classificado para a decisão é o Manchester City.

Em casa, os 'Blues' dominaram o tridecacampeão continental do começo ao fim e só não construíram um placar mais elástico devido a falhas de seus atacantes e à atuação do goleiro Courtois, que defendeu a equipe londrina de 2014 a 2018 e atualmente joga pelo Real.

Aos 27 minutos do primeiro tempo, Werner fez ótima parede em Sergio Ramos e deu para Kanté. O francês serviu Havertz, que tentou uma cavadinha e parou no travessão, mas o próprio Werner ficou livre com o rebote e cabeceou para a rede.

A essa altura, se marcasse um gol, o Real levaria o confronto para a prorrogação, já que na ida, em Madri, houve empate em 1 a 1. Contudo, a pressão foi toda do Chelsea, que desperdiçou várias oportunidades, mas aumentou a diferença aos 39 minutos da segunda etapa. Kanté interceptou passe de Nacho e passou para Pulisic, que rolou para Mount completar para o gol vazio.

Será a terceira final de Champions da história do clube londrino, vice-campeão em 2008 e campeão em 2012. Há 13 anos, perdeu para o Manchester United nos pênaltis na primeira decisão totalmente inglesa - a segunda ocorreu em 2019, quando o Liverpool superou o Tottenham.

Ontem, o Manchester City obteve uma classificação inédita ao derrotar o Paris Saint-Germain por 2 a 0 no Etihad Stadium e chegar a 4 a 1 no placar agregado. O vencedor será definido no próximo dia 29, em Istambul.

Houve seis brasileiros em campo em Stamford Bridge. O Chelsea contou com o zagueiro Thiago Silva e o meia naturalizado italiano Jorginho entre os titulares, enquanto pelo Real o zagueiro Éder Militão, o volante Casemiro e o atacante Vinícius Júnior figuraram na formação inicial e Rodrygo entrou no segundo tempo.