EFEPequim

As autoridades sanitárias da China anunciaram neste sábado (data local) que o número de doentes em estado grave ou crítico como resultado da contração do vírus SARS-CoV-2 é de 921, caindo abaixo da marca dos 1 mil pela primeira vez desde janeiro.

Destes 921, 882 estão na cidade de Wuhan, capital da província de Hubei e berço da pandemia global que já deixou 2.538 mortos na cidade, após as três últimas mortes notificadas no país asiático.

A Comissão Nacional de Saúde da China informou hoje que até a meia-noite deste sábado (local, 13h de sexta em Brasília), 54 novas infecções também foram registradas, o mesmo número do dia anterior, todas elas consideradas "importadas", ou seja, de viajantes provenientes do exterior.

Desde que a doença começou a afetar severamente o restante do planeta, muitos chineses voltaram para casa, onde a pneumonia resultante da Covid-19 parece estar controlada. Com isso, houve aumento dessas "importações", já que muitos estavam em meio a outros surtos globais do vírus SARS-CoV-2. EFE

jt/dr

(foto) (vídeo)