EFEPequim

Os presidentes da China e Cazaquistão, Xi Jinping e Kassym-Jomart Tokayev, respectivamente, acordaram nesta quarta-feira em intensificar em todas as áreas a cooperação entre os dois países, além de aprofundar sua parceria estratégica, assim como a preservação conjunta do multilateralismo.

Após uma reunião que durou aproximadamente uma hora no Grande Palácio do Povo, Xi e Tokayev assinaram uma declaração conjunta entre os dois países, além de uma série de acordos bilaterais de cooperação.

A declaração conjunta defende o "desenvolvimento geral de parcerias estratégicas amplas e permanentes em um espírito de cooperação mutuamente benéfica".

Os chefes de Estado concordaram em intensificar a cooperação econômica e comercial, ampliar a ciência e tecnológica, fortalecer as infraestruturas de transporte entre os dois países e estreitar os intercâmbios humanos.

As duas partes também se comprometem em preservar o multilateralismo e a economia mundial aberta e a promover um papel mais ativo da Organização para Cooperação de Xangai (OCX) nos assuntos regionais e internacionais.

A OCX é uma organização intergovernamental formada pela Rússia, China, Cazaquistão, Quirguistão, Tadjiquistão e Uzbequistão, com o objetivo de fortalecer a segurança na região, além da cooperação econômica e cultural.

A declaração conjunta entre China e Cazaquistão também pede maior cooperação em segurança e "união de forças para enfrentar os desafios".

Antes de Xi, Tokayev se reuniu com o primeiro-ministro chinês Li Keqiang e com o membro do Politburo do Partido Comunista Chinês (PCC) Yang Jiechi.

"A China é nosso vizinho, um país amigo, a segunda maior economia do mundo. O Cazaquistão atribui grande importância a esta visita", afirmou o presidente, durante seu encontro com Yang.

O chefe de Estado cazaque ofereceu uma leitura na Academia Chinesa de Ciências Sociais e presidiu a abertura da sexta sessão do Conselho de Negócios Cazaquistão-China diante de representantes empresariais.

Na ocasião, destacou o forte crescimento do comércio bilateral, que em 2018 aumentou 11,4% em até US$ 12 bilhões.

Somente na primeira metade de 2019, o comércio entre os dois países aumentou 31%, atingindo US$ 6,8 bilhões.

Tokayev disse que seu país realizou significativos esforços significativos para criar um clima de investimentos favorável, já que ocupa atualmente a 28ª posição na lista do Banco Mundial dos melhores países para fazer negócios.

Desde sua independência após a dissolução da União Soviética, o Cazaquistão atraiu mais de US$ 300 bilhões em investimentos estrangeiros diretos, liderando os países da Ásia Central, afirmou o presidente.

Amanhã, Kassym-Jomart Tokayev deve se reunir com o presidente da Assembleia Nacional Popular (Parlamento) chinesa, Li Zanshu, e viajar para a cidade de Hangzhou, na província de Zhejiang, sede do gigante do comércio eletrônico chinês Alibaba, para um encontro com o presidente Jack Ma.